Individuais:

1973 – Uma noite de duração. Galeria Veste Sagrada, Rio de Janeiro.

1974 – Por falar em desenho, acende o meu cigarro... Petite Galerie, Rio de Janeiro.

1977 – CORAÇÃO (7/7/77). MAM, Rio de Janeiro.

1980 – Paisagens Cariocas, Conceitual Caboclo – Instalação. (Ocasião do lançamento do livro Patrulhas Ideológicas de Heloisa Buarque de Hollanda). Livraria Muro - Rio de Janeiro

1980 – Lançamento em livro do trabalho fotográfico Bares Cariocas - Edição FUNARTE. Rio de Janeiro.

1984 – Edições. Petite Galerie. Rio de Janeiro.

1986 –  Rio Halley. Instalação. Petite Galerie. Rio de Janeiro.

1987 – Rio de Janeiro/Linha do Céu. Petite Galerie, Rio de Janeiro

1988 – Rio de Norte a Sul - Exposição conjunta com Nilton Bravo - Galeria Ipanema, Rio de Janeiro       

1990 – Drama - Hot Mind - A Grande Cidade. Curadoria: Vitor Arruda. Galeria Saramenha. Rio de Janeiro.

1991 – O Observador e o Passante – Instalação. Produção Carlos Alberto Gouvea. MAM, Rio de Janeiro.

1992 – Intervenção no Espaço Branco - exposição de alguns trabalhos de 1969 a 1990 intercalados por textos de crítica visual de Ricardo Basbaum - Escola de Artes Visuais do Parque Lage, Rio de Janeiro.

1992/1993 – O Observador e o Passante – Versão Africana – Produção: Luiza Benett. Centro de Estudos Brasileiros. Maputo. Moçambique.

1995 – Infinitas Imagens no Tempo. Curadoria: Lauro Cavalcante Paço Imperial - Rio - Brasil.

2000 – Flutuante - Zona Instável – Exposição conjunta com Cildo Meireles e leitura da obra de Alfredo Fontes. Curadoria: Luiz Ernesto. Cavalariças do Parque Lage. Rio de Janeiro.

2001– Cósmicas Paisagens / Falsas Paisagens. Curadoria: Lauro Cavalcante. Paço Imperial, Rio de Janeiro.

2005 – LUIZ ALPHONSUS – 2005-1974. 31 ANOS NA COLEÇÃO GILBERTO CHATEAUBRIAND. (Exposição retrospectiva com 40 obras das 100 pertencentes a coleção). Curadoria: Fernando Cocchiarale. MAM, Rio de Janeiro.

2009 – LUIZ ALPHONSUS - Galeria Anna Maria Niemeyer. Rio de Janeiro.

2011 – DO OUTRO LADO, exposição individual, e lançamento dos livros “Máquina de Voar” e contos, do artista, “Feras selvagens correm por entre as estrelas”. Galeria Anna Maria Niemeyer – Rio de Janeiro.

2012 – MÁQUINA DE VOAR. Curadoria: Ophelia Patrício Arrabal. Galeria Oscar cruz, São Paulo.

2014 – Interestelar Travel Design. Galeria Oscar Cruz. São Paulo.

2016 – Bares Cariocas. Galeria Trópica. Rio de Janeiro

2019 – Luiz Alphonsus - Cartografia Poética. Curadoria: Daniela Name. Galeria BNDES, Rio de Janeiro.

 

 

Coletivas:

 1967 – IV Salão de Arte Moderna do Distrito Federal – Brasília – Brasil.

1969 – Salão da Bússola. (Júri: Mario Schemberg, Frederico Morais). – Museu de Arte Moderna do MAM Rio

1970 – Do Corpo à Terra – Semana da Inconfidência – Curadoria Frederico Morais. Parque Municipal de Belo Horizonte –  MG – Brasil.

1973 – 1º Feira Visual de BH. Centro Cultural DCE – UFMG.

1973 – Três Artistas. Curadoria: Fernando Millan. Galeria Millan. São Paulo.

1974 – Desenho Brasileiro. Curadoria Roberto Pontual. Salão de Campinas, São Paulo e MAM  Rio de Janeiro.

1974 – Renovação da Figura. Galerie de la Maison de France. Rio de Janeiro.

1982 – Brasil - 60 Anos de Arte Moderna. Barbican Art Gallery. Londres, Inglaterra

1982 – Do Moderno ao Contemporâneo. Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão. Lisboa, Portugal.

1984 – Retrato e Auto-retrato da Arte Brasileira – MAM São Paulo.

1984 – Intervenções no espaço urbano. Funart. Galeria Sérgio Milliet. Rio de Janeiro.

1986 – Depoimento de uma Geração, 1969-70. Curadoria Frederico de Morais. Galeria BANERJ, Rio de Janeiro

1987 – Ao Colecionador:  Homenagem a Gilberto Chateaubriand. MAM, Rio de Janeiro.

1987 – Rio de Janeiro fevereiro março: Galeria BANERJ. Rio de Janeiro.

1988 – Hedonismo. Curadoria: Wilson Coutinho. Galeria (efêmera) Edifício Gilberto Chateaubriand – Rio de Janeiro.

1993 – O Papel do Rio. Curadoria: Lauro Cavalcante. Paço Imperial, Rio de Janeiro.

1993 – Arte Erótica. MAM, Rio de Janeiro.

1994 – O Desenho Moderno no Brasil. MAM, Rio de Janeiro.

1998 – O Moderno e o Contemporâneo na Arte Brasileira. MASP, São Paulo.

2000 – Situações – Arte Brasileira anos 70. Curadoria: Glória Ferreira e Paula Terra. Rio de Janeiro.

2000 – Orlândia Expo-Território Livre para Experimentação. Curadoria: Ricardo Ventura e Márcia X. Rio de janeiro.  

2000 – Imagens Paradoxais. EAV do Parque Lage. Rio de Janeiro. 

2000 – Novas Aquisições. Coleção: Gilberto Chateaubriand. MAM, Rio de Janeiro.

2003 – Desenho Anos 70. Curadoria: Fernando Cocchiarale. MAM, Rio de Janeiro.

2002 – Novas Aquisições. Coleção Gilberto Chateaubriand. MAM Rio de Janeiro.

2002 – Caminhos do Contemporâneo –1952 / 2002 – Curadoria: Lauro Cavalcante. Paço Imperial, Rio de Janeiro.

2002/2003 – Artefoto. Curadoria: Ligia Canongia. CCBB, Rio de Janeiro

2003 – A Subversão dos Meios. Curadoria: Maria Alice Milliet. Itaú Cultural, SP.

2004 – Novas Aquisições. Coleção Gilberto Chateaubriand – MAM, Rio de Janeiro.

2004 – O Preço da Sedução. Curadoria Denise Mattar. Itaú Cultural, São Paulo.

2005 – Novas Aquisições. Coleção Gilberto Chateaubriand. MAM, Rio de Janeiro         

2006 – Mostra cultural: é hoje na arte brasileira contemporânea. Curadoria: Fernando Cocchiarale e de Franz Manata. Coleção Gilberto Chateaubriand. Santander Cultural, Porto Alegre.

2007 – ASSOCIADOS – evento experimental. Espaço Orlândia, Rio de Janeiro.

2007 – Auto-Retrato do Brasil. Coleção Marcio Rebello. Paço Imperial, Rio de Janeiro.

2007 – Aos 70 - Arte como questão. Curadoria: Glória Ferreira. Instituto Tomie Ohtake, São Paulo.

2008 – MAM 60 anos: Arte Brasileira 1963 – 78 ( Exposição comemorativa). Rio de Janeiro

2009 – Nano Stockholm. Curadoria: Grupo DOC do Rio de Janeiro. A exposição passou por cinco capitais brasileiras e pela ArtBo Colombia, Feira Internacional de arte de Bogotá.

2010 – Brasília síntese das artes: 50 anos. Curadoria Denise Mattar. Brasília: CCBB Brasília.

2010 – Arquivo Brasília: idade imaginário. Curadoria: Renata Azambuja. Espaço Cultural Marcantonio Vilaça. Brasília – DF.

2011 – Aberto Brasília: Intervenções urbanas. Cruradoria: Wagner Barja. CCBB, Brasília.

2013 – Fotolivros latino-americanos. Curadoria: Horácio Fernández. Instituto Moreira Salles, Rio de Janeiro.

2013 – OBRANOME III. Curadoria Wagner Barja. Alcobaça,Portugal.

2015 – Novas aquisições 2012/2014. Coleção Gilberto Chateaubriand MAM / Museu de Arte Moderna. MAM, Rio de Janeiro.

2018 – Estratégias Conceituais. Organizada por Ricardo Sardenberg e Bergamin & Gomide. Galeria Bergamin & Gomide.

2018/2019 - Brasília Extemporânea. Curadoria: Ana Avelar. Casa Niemeyer UNB. Brasília – DF.

2018/2019 - Noches Fieras.  Curadoria: Alexis Fabry. Museo Universitario del Chopo,  Mexico.

2019 – Urban Impulses: Latin American Photography From 1958 to 2016. Curadoria:  María Wills e Alexis Fabry. The Photographers’ Gallery. Londres, UK.

2019 – “Alto Nível Baixo” — Cinema de invenção, Brasil (1968—79) – Curadoria: Marta Mestre e Natxo Checa. Galeria Zé dos Bois. Lisboa, Portugal.

 

Bienais:

1970 – Pré-Bienal de São Paulo. Prêmio de Seleção (Júri Nacional). São Paulo.

1971 – XI Bienal de São Paulo - Dedicado à Paisagem do Nosso Planeta. Instalação - Prêmio de Pesquisa (Júri Internacional). São Paulo.   

1975 – IX Bienal de Paris – França. (Exibição do filme Rio de Janeiro – Brasil)

1981 – XVI Bienal de São Paulo: Mostra Cinema de Artista. Exibição do filme Rio de Janeiro, Brasil. São Paulo.

1994 – IX Bienal Ibero- americana de Arte. Curadoria brasileira: Darcy Ribeiro e Carlos Scliar - Cidade do México.

 

Relacionado à Bienal de São Paulo:

1972 – Brasil – Plástica 72. (Bienal Nacional) Fundação Bienal de São Paulo.

1998/1999 – Espelho da Bienal. Curadoria Rubem Breitman - Museu de Arte Contemporânea de Niterói – Coleção MAC e João Sattamini. Rio de Janeiro.

 

Mostras de áudio visual, cinema e vídeo:

1973 – Expoprojeção73. Organização: Aracy Amaral. Exibição de “Natureza 1973” ou “Besame Mucho”. São Paulo.

1975 – “Rio de Janeiro – Brasil” (Filme) - Galeria Luiz Buarque de Hollanda & Paulo Bittencourt, Rio de Janeiro.

1981 – Quase  Cinema  – Cinema de Artista no Brasil 1970/80. Curadoria: Ligia Canongia.  Rio – Brasil.

2001 – Marginália 70. O Experimentalismo no Super-8 Brasileiro. Curadoria: Rubens Machado Jr. Itaú Cultural, São Paulo.

2005/2006 – “Paisagem Estrutura Móvel” - REDE NACIONAL DE ARTES VISUAIS -                                                     CONEXÃO CONTEMPORÂNEA – FUNARTE -  Brasília – DF.

2007 – Filmes de artista Brasil 1965-80. Curadoria: Fernando Cocchiarale. Oi Futuro, Rio de Janeiro.

2013 – Expoprojeção73 - São Paulo – SP-Brasil – Áudio-visual, “Natureza 1973” ou “Besame Mucho”.  Curadoria: Araci do Amaral. (Reedição da exposição de 1973)

 

Ações e Filmografia:

1969 – Túnel ( desenho ao longo de dois planos) – Ação. Registro fotográfico e sonoro.

1973 – Besame mucho (Natureza73) - Áudio visual. Slides e som.

1975 – Rio de Janeiro, Brasil. Filme em super 8. Duração: 26’

1976 – Noite acesa. Filme em super 8. Duração: 10’53’’

1976 – Três poetas 4’18’’

2005 – Paisagem estrutura móvel. Duração 8’24’’

2006 – Paisagem intervenção duração 3’25’’.

 

Outros:

1971 – “DEGÊLO” parceria com Sidney Miller e outros seis músicos. Exposição produzida por Luiz Alphonsus no MAM Rio de Janeiro.

1970 – ROCK. Coordenação Sidney Miller. Rio de Janeiro.

1995 – Die Frage – 40 Antworten. Livro que documenta 40 respostas de artistas de diferentes nacionalidades.

2007-2008 – Projeto:  Ensino Arte Rede – trabalho desenvolvido junto ao Núcleo de Arte e Tecnologia da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Rio de Janeiro

2018 Luiz Alphonsus/© Copyright Luiz Alphonsus

  • issuu-logo-stacked-black_nobg
  • Facebook - Black Circle
  • Icone Bares